Quarta, 30 de Setembro de 2020
86 9.9458-5206
Polícia Arrombamento

Menino humilhado ao vender trufas em Teresina tem casa arrombada e produtos de doação são furtados

Foram furtados da casa o vídeo-game, celular e roupas de Luiz Neto e de seus pais, além de R$ 1,6 mil, dinheiro referente ao seguro-desemprego do pai e das trufas vendidas pela família.

06/02/2020 19h51 Atualizada há 8 meses
Por: Redação
Porta da casa arrombada em Teresina — Foto: Arquivo Pessoal /Netanias Moreira
Porta da casa arrombada em Teresina — Foto: Arquivo Pessoal /Netanias Moreira

A residência de Luiz Neto, o menino de 11 anos que passou por um momento de humilhação enquanto vendia trufas em uma pizzaria de Teresina, foi arrombada nesta quarta-feira (5). Os criminosos furtaram diversos produtos que haviam sido doados à família. O caso foi registrado no 9° Distrito Policial, na Zona Norte de Teresina.

O pai de Luiz, Netanias Moreira, contou que foi buscar o filho no colégio e, em seguida, foi visitar o pai que se encontra internado no hospital do bairro Buenos Aires, Zona Norte da capital.

“Quando voltamos para casa, eu tentei abrir o portão, mas a chave não entrou e, em seguida, ele se abriu sozinho. A nossa residência tinha sinais de arrombamento e logo senti falta de vários pertences”, comentou.

De acordo com o boletim de ocorrência, foram subtraídos da casa o vídeo game, celular e roupas de Luiz Neto e de seus pais, além de R$ 1,6 mil, dinheiro referente ao seguro-desemprego de Netanias e das trufas vendidas pela família.

SIGA O CANAL 121 NO INSTAGRAM

“O vídeo game foi comprado com o dinheiro que meu filho juntou, o celular foi um presente que ele ganhou de uma pessoa que se aproximou da gente depois do que aconteceu no restaurante e o restante foi de doações. As roupas e os sapatos foram doados por lojas”, explicou.

Humilhação

No dia 19 de janeiro deste ano, o menino Luiz Neto estava vendendo bombons para ajudar a família, quando, em uma pizzaria na Zona Norte de Teresina, ouviu uma mulher dizer para as filhas que elas deveriam estudar para não ficarem iguais a ele. O caso viralizou na internet e o menino, que iniciou agora o 6° ano do ensino fundamental e que sonha em ser defensor público, disse que ficou muito triste com a atitude da mulher.

"Ele ficou muito triste, mas a princípio não comentou com a gente. A mãe dele comentou que ele tinha sido destratado, primeiro eu não dei muita bola, mas quando ele me disse a versão como tinha sido, fiquei com muita raiva e queria fazer de tudo para defender a honra do meu filho. Em uma forma de desabafar, coloquei em nossa página no Instagram”, disse Netanias.

Repercussão e ajuda

O desabafo gerou uma onda de comentários apoiando a família e, depois que o caso ganhou repercussão, algumas pessoas ficaram sensibilizadas com o ocorrido e resolveram ajudar a família. Luiz Neto ganhou uma bolsa de estudos integral em uma escola particular da capital e recebeu um convite para conhecer a Defensoria Pública do Piauí.

Netanias Moreira, que tinha cursado até o 8º período do curso de direito e teve que deixar os estudos, ganhou uma bolsa em uma faculdade particular para terminar o curso.

Com informações do G1 Piauí

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias