CALÇADEIRA PÉ QUENTE
MANOS GRÁFICA - TOPO
GR GÁS E ÁGUA - SÃO GONÇALO DO PIAUÍ - GASPAR
RC MOTOS - BARRO DURO - REGIS
DROGARIA ALTO - SÃO PEDRO DO PIAUÍ
FUNERÁRIA NOVA VIDA - TOPO
DROGARIA ALTO - SÃO PEDRO DO PIAUÍ
CANAL 121 - TOPO
BANNER DA INTERNET - SÃO GONÇALO 2
TERIM - TOPO
TJR - AUTO PEÇAS - TERESINA PIAUÍ
Paulistão

São Paulo ficou mais perto de vencer, mas ataque não funciona; Luan evolui no Corinthians

Time de Fernando Diniz é o que mais finaliza no Paulistão.

16/02/2020 09h48
Por: Rafael Gomes
Pato em lance com Gil em São Paulo x Corinthians — Foto: Mauro Horita / Estadão Conteúdo
Pato em lance com Gil em São Paulo x Corinthians — Foto: Mauro Horita / Estadão Conteúdo

 O São Paulo chegou a 114 finalizações no Campeonato Paulista, mas marcou apenas seis gols. Os dois números casados indicam que Fernando Diniz consegue uma equipe agressiva, diferente das críticas que costuma receber. Falta clareza na hora de definir. "Se a gente soubesse a razão, já teria resolvido", disse o meia Vítor Bueno.

Ele esteve perto de se tornar o líder de passes para gols no torneio. Empataria com três assistências com Chico, do Mirassol, se Pato tivesse acertado a finalização mais clara do clássico, aos 15 minutos. A bola ainda resvalou na perna de Cássio, e o árbitro Douglas Marques das Flores errou ao assinalar tiro de meta.

O Corinthians teve lances importantes de Luan, que ofereceu a Pedrinho a chance de se infiltrar na grande área aos 41 minutos do segundo tempo. Vítor Bueno cometeu a falta. Luan cobrou, e Tiago Volpi espalmou lindamente.

Houve alternância no comando do jogo, mas o São Paulo esteve mais perto, por mais períodos, de ganhar a partida.

Apesar de o Corinthians ter se acertado, especialmente entre os 40 minutos do primeiro tempo e os 15 da segunda etapa, com a bola passando mais pelos pés de Cantillo e Camacho. Duas invertidas de lado, uma de cada volante deixaram Fagner em condição de criar chance de gol.

Só que, a partir dos vinte da segunda etapa, o jogo caiu, até a falta cobrada por Luan aos 41. Luan é um vaga-lume. Acende e apaga durante uma mesma atuação, mas é o ponto mais iluminado dessa nova equipe do Corinthians.

Depois, um pênalti pedido pelo São Paulo, que pareceu erro de Douglas Marques das Flores, ao não assinalar falta de Camacho em Igor Gomes.

Por tudo isso, o São Paulo esteve mais próximo de vencer. Mas o clássico não deu confiança a nenhuma das duas torcidas. Nem Corinthians nem São Paulo parecem ter encontrado o trilho. É o segundo clássico do São Paulo em 0 a 0 e o segundo jogo no Morumbi sem vitória. O Corinthians ainda deve no meio-de-campo.

Com informações do Globo Esporte