GR GÁS E ÁGUA - SÃO GONÇALO DO PIAUÍ - GASPAR
CANAL 121 - TOPO
MANOS GRÁFICA - TOPO
TJR - AUTO PEÇAS - TERESINA PIAUÍ
FUNERÁRIA NOVA VIDA - TOPO
RC MOTOS - BARRO DURO - REGIS
DROGARIA ALTO - SÃO PEDRO DO PIAUÍ
TERIM - TOPO
DROGARIA ALTO - SÃO PEDRO DO PIAUÍ
BANNER DA INTERNET - SÃO GONÇALO 2
CALÇADEIRA PÉ QUENTE
Floriano

Vacinação contra Gripe terá organização especial para evitar aglomerações

Serão realizadas mais duas etapas em datas e para públicos diferentes no município.

22/03/2020 22h05Atualizado há 2 semanas
Por: Ilizianny de Carvalho
Vacinação Contra a Gripe
Vacinação Contra a Gripe

O Mistério da Saúde, através da Coordenação de Imunização de Floriano, inicia na segunda-feira, 23 de março, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Nesta primeira etapa, os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde.

A Secretaria de Saúde de Floriano montou um esquema para vacinação especial aos grupos específicos dessa primeira etapa. Para isso, os agente comunitários de saúde foram convocado a prestar informações sobre as pessoas idosas de cada região. A medida tem como objetivo não aglomerar pessoas nos postos de saúde.

A Coordenação de Imunização de Floriano se organizou para que todas as 16 Unidades Básicas de Saúde disponibilizem a vacina contra a gripe. "Para que o fluxo de pessoas nas UBS seja monitorado e controlado, evitando assim muitos idosos no mesmo espaço, vamos entrar em contato por telefone com cada idoso do município", disse Pollyanne Pires, coordenadora de Imunização de Floriano. 

Outra novidade são os postos volantes em espaços públicos como praças, academias de saúde e outros espaços com maior circulação de ar. 

Serão realizadas mais duas etapas em datas e para públicos diferentes no município. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio.

O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado). Nesta data, os 16 postos de saúde de Floriano ficarão abertos para atender todos os grupos prioritários.

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos.

E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe envolve as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), contando com recursos da União, das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.