Domingo, 31 de Maio de 2020
86 9.9458-5206
Esportes Medalha

Piauiense vai receber medalha olímpica 20 anos depois da conquista nos Jogos de Sidney

Segundo o Comitê Olímpico Internacional (COI), a entrega da medalha deve acontecer até o fim do mês de setembro.

18/05/2020 17h22 Atualizada há 2 semanas
Por: Rafael Gomes
Piauiense vai receber medalha olímpica 20 anos depois da conquista nos Jogos de Sidney

O velocista piauiense Cláudio Roberto Sousa participou da conquista da medalha de prata no revezamento 4x100 nos Jogos Olímpicos de Sidney, no ano 2000. Porém, jamais recebeu a medalha. Reserva na final, ele será premiado 20 anos depois.

Cláudio participou da etapa eliminatória. Mas na final ficou apenas torcendo pelo quarteto formado por Vicente Lenílson, Claudinei Quirino, André Domingos e Edson Luciano Ribeiro. Por isso, não teria direito a participar do pódio, em que o time brasileiro dividiu espaço com os campeões, dos Estados Unidos, e Cuba, que ficou com a medalha de bronze.

Cláudio foi informado que receberia a medalha posteriormente. Com o retorno para o Brasil para a comemoração do feito, seria entregue em solo brasileiro. Mas não foi.

Meses mais tarde ele procurou informações sobre a medalha, mas foi informado que a entrega era responsabilidade do Comitê Organizador daquela edição dos Jogos. Cláudio não fez pressão e optou por esperar.

"Por que não subir todos ao pódio, inclusive os reservas? É assim no futebol, no basquete, no vôlei. Todo mundo sobe ao pódio e recebe sua medalha. Eu fiquei imaginando que a minha medalha iria vir com eles. Mas isso não aconteceu", disse Cláudio ao Globoesporte.com.

Ele seguiu competindo e, após a participação nos Jogos Pan-Americanos de 2003, recebeu um broche do COI (Comitê Olímpico Internacional) destinado apenas a medalhistas olímpicos. Seria uma forma de reparar a injustiça.

Ele ainda participou das Olimpíadas de 2004 e 2008, em seguida encerrou a carreira. Em 2016, André Domingos e Arnaldo Oliveira, colegas de atletismo, comovidos com a situação, produziram uma réplica da medalha e entregaram ao amigo com autorização da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Até que, no ano passado, Cláudio recebeu contato de Marco Antonio La Porta, vice-presidente da atual gestão do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), que o levou até Jorge Bichara, diretor de esporte do comitê.

Após insistência do órgão nacional, o COI entendeu que Carlos deverá receber a medalha, também um novo broche e um diploma de medalhista olímpico. A entrega está programada para entre agosto e setembro.

Cláudio foi informado na última semana que receberá a medalha, duas décadas após participar da Olimpíada.

Com informações do Folha de São Paulo

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias