Segunda, 30 de Novembro de 2020
86 9.9458-5206
Geral Julgamento

Marcado julgamento de acusado de matar enfermeira aguabranquense em acidente na BR 316

No dia 14 de outubro, o acusado virou réu na Justiça após a magistrada receber denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí contra Rodrigo Rodrigues Sousa.

18/11/2020 23h07 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação
Sandra Alves Lima (Imagem: Divulgação)
Sandra Alves Lima (Imagem: Divulgação)

A juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, da Comarca de Teresina, marcou para o dia 10 de dezembro deste ano, a audiência de instrução e julgamento de Rodrigo Rodrigues Sousa, acusado de provocar o acidente que envolveu três veículos e deixou a enfermeira Sandra Alves Lima morta na BR 316, próximo ao Rodoanel de Teresina, no dia 7 de setembro de 2020.

No dia 14 de outubro, o acusado virou réu na Justiça após a magistrada receber denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí contra ele. De acordo com a magistrada, a denúncia se encontra de forma corretamente descrita, apresentando as provas de materialidade, que comprovam e apontam a autoria do crime do acusado.

“A denúncia se encontra instruída com a prova da materialidade dos delitos e indícios que apontam para o acusado a respectiva autoria. Os fatos criminosos se encontram descritos nos termos exigidos pelo art. 41 do Código de Processo Penal, o que possibilita a amplitude de defesa do acusado; o acusado está suficientemente identificado, de modo a garantir a exação do direcionamento da acusação; a classificação dos fatos se encontra em consonância com a descrição da denúncia”, destacou.

Entenda o caso

Um acidente envolvendo três veículos deixou Sandra Alves Lima, de 47 anos, morta no dia 7 de setembro deste ano, na BR 316, próximo ao Rodoanel, na zona sul de Teresina. A vítima que veio a óbito estava conduzindo o carro modelo Gol. Cinco feridos foram levados para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

O aspirante Oliveira, do Corpo de Bombeiros, contou que um dos veículos fez uma ultrapassagem irregular causando toda a tragédia. A colisão foi entre um carro modelo Clio, Gol e um ônibus do transporte coletivo.

De acordo com a PRF, através de levantamento realizado no local, e por meio de exame foram detectados vestígios e provas testemunhais de que o condutor do veículo Renault Clio realizou ultrapassagem em local proibido e sob efeito de álcool, colidindo frontalmente com o ônibus que perdeu o controle e atingiu em cheio o veículo Gol, ocupado por Sandra, que morreu na hora, e outra mulher que teve lesões graves.

Ele1 - Criar site de notícias