Domingo, 09 de Maio de 2021
86 9.9458-5206
Saúde Levantamento

Pelo menos 30 municípios do Piauí estão sem estoque para 2ª dose de vacina contra Covid-19, diz Sesapi

O levantamento continua sendo realizado e o número de cidades sem estoque pode ser maior.

30/04/2021 23h05
Por: Redação
Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac é aplicada em massa em moradores de Serrana (SP) — Foto: Instituto Butantan/Divulgação
Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac é aplicada em massa em moradores de Serrana (SP) — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Pelo menos 30 municípios do Piauí estão sem estoque para aplicação da segunda dose da vacina Sinovac/Butantan, de acordo com o levantamento feito pelo Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (Cosems). O levantamento ainda está sendo realizado nesta sexta-feira (30) e o número de cidades sem estoque pode ser maior.

"Temos mais de 30 municípios no Piauí que inadvertidamente usaram a segunda dose como primeira e hoje enfrentam o problema de completar a segunda dose dentro dos 28 dias. No entanto, um documento do Ministério da Saúde diz que não haverá prejuízo caso a pessoa deixe de tomar a segunda dose nesse prazo", informou o superintendente Atenção Primária a Saúde da Sesapi, Herlon Guimarães.

A falta de doses da vacina fez com que cidades de 18 estados do país parassem a vacinação. Na quarta-feira (28), o Ministério da Saúde informou que vai distribuir 104,8 mil doses da vacina CoronaVac aos estados a partir dessa quinta-feira (29), para suprir essa demanda. Segundo o Instituto Butantan, as doses fazem parte de um lote emergencial de 180 mil doses que foi entregue no dia 22 de abril.

Nesta sexta (30), o Piauí recebeu um lote com 1.400 doses da vacina Sinovac/Butantan. Segundo a vice-presidente do Cosems, Leopoldina Cipriano, a quantidade é insuficiente para reiniciar a vacinação da segunda dose, que resultará em atraso no calendário de imunização.

“Alguns municípios precisam de poucas doses, alguns só precisam de mais 50 doses. Mas há outros que precisam de mais de mil doses”, comentou Leopoldina Cipriano.

Em uma nota técnica emitida no dia 26 de abril, o Ministério da Saúde informou que as segundas doses devem ser aplicadas mesmo se atrasadas, e garantiu que não há risco de ineficácia das vacinas caso sejam aplicadas com atraso.

“Por oportuno, informa-se ainda que é improvável que intervalos aumentados entre as doses das vacinas covid-19 ocasionem a redução na eficácia do esquema vacinal. No entanto, atrasos em relação ao intervalo máximo recomendado para cada vacina (4 semanas - Sinovac/Butantan) devem ser evitados uma vez que não se pode assegurar a devida proteção do indivíduo até a administração da segunda dose”, diz a nota do Ministério da Saúde.

Na nota, o Ministério da Saúde afirmou ainda que novas remessas da vacina devem ser enviadas a todos os estados e Distrito Federal na primeira quinzena de maio, para garantir a vacinação completa, com as duas doses, dos grupos prioritários que já iniciaram a vacinação com a vacina Sinovac/Butantan.

Governo do Piauí usará reserva técnica

O governador Wellington Dias (PT) declarou nessa quinta-feira (29) que o Piauí conseguiu autorização para usar 20 mil doses da reserva técnica e dessa forma garantisse a não interrupção na aplicação da segunda dose da vacina no estado.

Nesta sexta-feira-feira, o superintendente Atenção Primária a Saúde da Sesapi, Herlon Guimarães, explicou que as 20 mil doses da reserva técnica são da AstraZeneca/Oxford e não Coronavac, que está em falta em pelo menos 30 municípios.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a reserva técnica de vacinas contra Covid-19 é de 29.468 doses, que serão usadas para completar a vacinação de idosos de 60 a 64 anos.

Com informações do G1 Piauí

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias