Segunda, 14 de Junho de 2021
86 9.9458-5206
Esportes Polícia

Esposa do goleiro do Boca Juniors é ameaçada por argentino em Teresina

A polícia da Argentina já vinha monitorando o acusado e pediu ajuda da polícia brasileira, que identificou o suspeito em Teresina.

07/05/2021 11h53 Atualizada há 1 mês
Por: Diogo Costa
Nerina Paola, esposa do goleiro do Boca Juniors, recebia ameaça de Argentino que mora em Teresina - Foto: Reprodução
Nerina Paola, esposa do goleiro do Boca Juniors, recebia ameaça de Argentino que mora em Teresina - Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Piauí por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (CRCI) em parceria com a investigação da polícia da Argentina, realizou a identificação do homem acusado de ameaçar de morte através das redes sociais Nerina Paola Galasso, a esposa do goleiro do time do Boca Juniors, Esteban Andrada. Trata-se de um argentino que mora na zona Norte de Teresina.

A informação foi repassada através do delegado de Polícia Civil e coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Alessandro Barreto. Em entrevista ao programa Bom Dia Meio Norte, ele declarou que foi procurado pela polícia da Argentina que já vinha a um tempo monitorando as ameaças e investigando o criminoso.

“Em razão de estarmos trabalhando na repressão aos crimes cibernéticos a gente começa a conhecer pessoas do mundo como um todo. Alguns policiais argentinos mantiveram contato comigo e disseram que a esposa do goleiro Esteban Andrada estava sofrendo ameaças gravíssimas via uma rede social e que havia um indicativo de que elas estavam partindo do Brasil, eles mandaram alguns dados. O nosso pessoal do laboratório de operações cibernéticas complementou e por uma incrível coincidência as ameaças estavam partindo da zona norte de Teresina”, afirmou o delegado.

As ameaças contra Nerina Paola estamparam os principais jornais e sites da Argentina e ganharam uma grande repercussão no país.

“O Piauí é repleto de policiais espetaculares, acima da média, mantive contato com um desses policiais, o Dr. Anchieta e ele e sua equipe encontraram o suspeito na zona Norte. A pessoa responsável por isso era um argentino que estava fazendo as postagens. Os policiais se dirigiram até lá, apreenderam o celular que ele estava utilizando e por ser crime de menor potencial ofensivo e ameaça, ele foi apenas conduzido, foi lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência e ele foi liberado, agora vai responder criminalmente e vai ser encaminhada uma cópia do TCO para o Ministério Público Fiscal da Argentina”, finalizou.

Com informações do MN

Ele1 - Criar site de notícias