Quinta, 28 de Outubro de 2021
86 9.9458-5206
Geral Economia

Com gás de cozinha mais caro, procura por fogão adaptado para carvão cresce no Piauí

O fogão adaptado foi criado e patenteado pelo metalúrgico Cícero Romão há seis anos em Teresina. Segundo ele, o projeto de produção demora dois dias e custa R$ 250.

09/10/2021 09h04 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação
Fogão adaptado para o carvão ou lenha — Foto: Arquivo Pessoal/Cícero Romão
Fogão adaptado para o carvão ou lenha — Foto: Arquivo Pessoal/Cícero Romão

Com o aumento do preço do gás de cozinha, a procura por fogão adaptado que utiliza carvão ou lenha cresceu no Piauí. A Petrobras anunciou um novo reajuste, desta vez de 7,2% no preço do botijão, que passou a custar R$ 105 no estado, a partir deste sábado (9).

O fogão adaptado para não usar gás de cozinha foi criado e patenteado pelo metalúrgico Cícero Romão há seis anos em Teresina. Segundo ele, o projeto de produção demora dois dias e custa R$ 250.

Os fogareiros têm o formato original do fogão, mas adaptado para o uso de lenha ou carvão e são feitos em dois tamanhos, sendo pequeno e grande, e conta com forno. Segundo Cícero, é possível colocar oito formas de bolo no forno do fogão grande e esse é o mais procurado.

"Quando surgiu a ideia, eu pegava muito fogão velho jogado em sucata e reestruturava ele para ser abastecido por carvão, que é mais barato. Mas desde a pandemia da Covid-19, ficou mais difícil encontrar, porque as pessoas estão comprando menos produtos novos e preferindo reutilizar", contou.

Com a crise causada pela pandemia, o metalúrgico revelou que os próprios clientes já levam o próprio fogão velho de casa para ele adaptar. Em 2021, Cícero produziu em média 100 no primeiro semestre.

"Já mandei fogão adaptado até para Brasília, que acabou custando R$ 700 só por causa do frete. As pessoas estão procurando muito o produto pela qualidade da comida e por conta do preço do gás", destacou.

 Fonte: G1 Piauí

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias