Quinta, 28 de Outubro de 2021
86 9.9458-5206
Entretenimento Ocorrência

Cantor sertanejo com passagem pela polícia no Piauí é preso durante show

Artista foi detido durante show por ter mandado de prisão em aberto por receptação. Irmão do cantor disse que o caso se refere a uma compra de uma televisão feita em 2016.

13/10/2021 05h43 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação
Cantor sertanejo Robson Satto durante show em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram
Cantor sertanejo Robson Satto durante show em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

O cantor sertanejo Robson Satto foi preso durante um show na noite de segunda-feira (11) em um bar de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, segundo a Polícia Militar.

A corporação disse que ele estava com um mandado de prisão em aberto pelo crime de receptação em Rondônia.

Ronivon de Souza, irmão do cantor, confirmou a prisão ao g1 nessa terça-feira (12) e disse que o artista vai passar por audiência de custódia. O cantor está detido no Complexo Prisional de Aparecida.

"Ele estava trabalhando no momento e tinha esse show em Aparecida. Ele cantou duas músicas e os policiais chamaram ele e efetuaram a prisão", contou Ronivon.

O caso, segundo o irmão, se refere a compra de uma televisão feita em 2016, quando Robson Satto morava em Rondônia. Naquele ano, um homem ofereceu a TV para ele a um preço mais barato.

"Ele estava montando equipamentos para apresentações e acabou comprando sem saber que a TV era furtada. Então, houve o processo e ele deveria ter comparecido em uma audiência, mas já estava morando em Goiânia e deve ter esquecido", explicou Ronivon.

Segundo a Polícia Militar, o cantor tem várias passagens em outros estados, como Piauí, Bahia, Tocantins, Matogrosso e Goiás, a maioria por crime de estelionato.

Em 2018, uma ex-namorada do artista chegou a denunciá-lo por agressão na Lei Maria da Penha. Segundo o processo, ele não aceitava o fim do relacionamento. Ela foi agredida com dois socos no rosto, segundo os autos, e conseguiu uma medida protetiva contra ele.

A Polícia Civil informou à reportagem que não há manifestação da corporação no boletim de ocorrência e, por isso, não repassou mais detalhes sobre a prisão.

A reportagem questionou ao Tribunal de Justiça de Goiás se houve audiência de custódia, nesta segunda-feira, por e-mail às 10h23, e aguarda resposta.

Fonte: G1

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias