Sábado, 04 de Dezembro de 2021
86 9.9458-5206
Dólar comercial R$ 5,65 0%
Euro R$ 6,39 0%
Peso Argentino R$ 0,06 +0.02%
Bitcoin R$ 284.909,57 -11.843%
Bovespa 105.001,16 pontos +0.51%
Economia Economia

Proposta de governadores poderá baixar gasolina para R$ 4,50, diz Wellington

A proposta é um fundo de equalização, que deve uniformizar o preço mesmo com alta na cotação do petróleo.

19/10/2021 17h28 Atualizada há 2 meses
Por: Redação
Imagem: Reprodução/Internet
Imagem: Reprodução/Internet

O governador Wellington Dias (PT) afirmou nesta terça-feira (19) que vai se reunir ainda nesta semana com o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, ao lado dos demais governadores dos estados, a fim de apresentar uma alternativa para redução do preço dos combustíveis. Segundo o chefe do executivo estadual piauiense, a proposta pode reduzir o preço da gasolina para R$ 4,50.

A proposta é a um fundo de equalização, que deve uniformizar os preços, mesmo com alta na cotação do petróleo.

Wellington explicou que a alternativa consiste na criação de um fundo de equalização, que deve uniformizar os preços dos combustíveis, mesmo quando houver uma alta na cotação do petróleo. O presidente do Consórcio Nordeste ressaltou que essa medida seria mais eficaz que a proposta da Câmara de Deputados para alteração da cobrança do ICMS dos combustíveis.

“É o fundo de equalização do combustível. Se nesse instante for capitalizado o fundo de equalização do combustível, nós vamos ter a gasolina, por exemplo, a R$ 4,50. Esse é o preço normal com o fundo de equalização do combustível. Se for só a proposta da Câmara tem um ganho de R$ 0,40. É um ganho? É um ganho, mas muito aquém e pior, ela não resolve para sempre. O fundo de equalização resolve agora, próximo ano, ele dá uma estabilidade”, ressaltou Wellington Dias.

De acordo com o governador, outra pauta que será debatida com o presidente do Senado é a reforma tributária. “Reforma tributária não é uma coisa conjuntural do preço daqui ou dali. Ela é para todos os preços, para gerar emprego, para gerar renda. Ela simplifica, ela acaba com a guerra fiscal, ela garante uma política adequada para o país crescer. É isso que nós governadores estamos defendendo’, finalizou.

A reunião dos governadores com Rodrigo Pacheco vai acontecer na quinta-feira (21) às 11h, em Brasília.

Com informações do GP1

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias