Sexta, 28 de Janeiro de 2022
86 9.9458-5206
Geral Crime

Jardim do Mulato: Vereadoras são acusadas de receber Bolsa Família

Uma das vereadoras informou que pediu a suspensão do benefício assim que assumiu o mandato.

01/12/2021 15h15 Atualizada há 2 meses
Por: Redação

Duas vereadoras do município de Jardim do Mulato, cidade localizada na microrregião do Médio Parnaíba, estão sendo acusadas de receber indevidamente dinheiro do Programa Bolsa Família do Governo Federal. Servidores comissionados do município também estão sendo acusada do mesma prática. A notícia veio à tona em uma reportagem do Portal do Notícias GP1.

De acordo com o denunciante, que preferiu não se identificar, as vereadoras Grigória Pereira da Silva Costa e Maria Ivonilde Silva Pinheiro, além de receberem o subsídio como parlamentares recebem ainda pelo Programa Bolsa Família.

Grigória e Ivonilde ficaram como suplentes nas eleições de 2020, mas com as saídas de Edilson da Silva Santos e Bruno José Alves Rodrigues Mota para as Secretarias de Saúde e Cultura, respectivamente, elas assumiram os cargos.

Segundo o portal da transparência da Câmara de Jardim do Mulato, as vereadoras Grigória e Ivonilde recebem, cada uma, o salário de R$ 2.686,59 bruto da Câmara. Já nos dados disponibilizados pelo Governo Federal, as parlamentares receberam ainda R$ 446,00 e R$ 268,00 do Bolsa Família, respectivamente, sendo que os benefícios foram sacados até o mês de junho deste ano.

Servidores públicos

A denúncia também envolve servidoras comissionadas e terceirizadas da Prefeitura de Jardim do Mulato que, segundo o denunciante, recebem dinheiro do Bolsa Família. São elas: Maria da Cruz Pereira de Carvalho (R$ 268,00), Jaciara dos Santos Vieira (R$ 268,00), Lucelina Maria de Sousa Campelo (R$ 89,00), Edilma Meschiari dos Santos (R$ 358,00) e Célia Miranda Silva (R$ 268,00).

Maria da Cruz foi contratada pelo valor mensal de R$ 1.100,00 para exercer o cargo de atendente na Unidade Básica de Saúde Anália Neiva; Jaciara exerce a função comissionada de diretora do departamento do CAD Único, Programas de Transferências de Rendas e Promoção do Trabalho e recebe o valor de R$ 1.114,27; Lucelina também é prestadora de serviço como técnica em enfermagem e responsável pela sala de vacina da Unidade Básica de Saúde Manoel Soares da Silva ganhando R$ 1.100,00; Edilma é comissionada como assessora técnica especialista da Secretaria Municipal de Saúde; e Célia exerce o cargo de assessora técnica do prefeito com salário de R$ 1.163,00.

Outro lado

O celular da vereadora Grigória Pereira estava desligado. Já a vereadora Maria Ivonilde informou que pediu a suspensão do benefício assim que assumiu o mandato, mas não soube dizer porque no sistema do Governo Federal consta que o Bolsa Família foi pago, pelo menos, até o mês de junho deste ano.

"Quando eu assumi como vereadora eu fui até a secretaria dar baixa, mas eu vou até lá de novo amanhã, saber como está a situação", afirmou Maria Ivonilde.

As servidoras não foram localizadas pela reportagem.

Com informações do GP1

Ele1 - Criar site de notícias