Terça, 17 de Maio de 2022
86 9.9458-5206
Justiça Condenação

Líder de grupo que assaltou Banco do Brasil no Piauí é condenado

A decisão foi dada pelo juiz Diego Garcia Oliveira, da Vara Única de Taperoá, no dia 29 de abril.

12/05/2022 18h37 Atualizada há 4 dias
Por: Redação
Imagem: Reprodução/Whatsapp
Imagem: Reprodução/Whatsapp

O juiz Diego Garcia Oliveira, da Vara Única de Taperoá, condenou integrantes de uma organização criminosa, identificados como Aldenoaldo Alves de Brito, Edson Alves de Lima, Wesley Bruno da Silva Oliveira Mendes e Gildo Inácio da Silva, a mais de sete anos de prisão por invadirem e explodirem uma agência do Banco do Brasil da cidade de Miguel Alves, em outubro de 2020 e roubarem outras instituições financeiras. A decisão é do dia 29 de abril deste ano.

Consta na denúncia do Ministério Público da Paraíba, que a investigação da Polícia Civil do Piauí, por meio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), apontou que Gildo Inácio da Silva, líder da organização criminosa e os demais envolvidos estavam fortemente armados, chegando a aterrorizar moradores e explodir caixas eletrônicos de Miguel Alves.

Cada réu na ação recebeu uma condenação diferente. O magistrado passou a analisar a Culpabilidade, antecedentes, conduta social, personalidade, motivos e circunstâncias, para poder formular a condenação de cada um.

Com isso, Aldenoaldo Alves de Brito foi condenado a 3 anos e seis meses em regime aberto; Edson Alves de Lima condenado a um ano e 10 dias em regime aberto; Wesley Bruno da Silva Oliveira Mendes condenado a 3 anos e seis meses em regime fechado e Gildo Inácio da Silva a 7 anos e 35 dias em regime fechado.

Histórico criminal

Gildo Inácio da Silva tem vasto histórico criminal, notadamente de roubo a banco, com prisões em vários estado da federação, com destaques para roubo a banco em Luzilândia, ocasião em que o gerente foi morto.

Relembre o crime

Criminosos fortemente armados explodiram, na madrugada do dia 4 de outubro de 2020, uma agência do Banco do Brasil na cidade de Miguel Alves. Durante a fuga, os bandidos cercaram a cidade, trocaram tiros com a polícia e levaram cinco reféns que estavam nas proximidades da agência.

De acordo com o sargento Adalberto, da Polícia Militar da cidade, a guarnição foi informada sobre a explosão dos cofres por volta das 3h17 da madrugada. “Nós estávamos de serviço quando ligaram e informaram que cerca de 10 bandidos armados tinham explodido o banco. Nós fomos ao local, eles dispararam contra nossa equipe e houve troca de tiros. O banco ficou totalmente destruído por causa da explosão”, contou o sargento.

O líder do grupo criminoso foi preso pelo GRECO na cidade de Livramento, na Paraíba. A prisão contou com o apoio da Diretoria de Inteligência e da Polícia Civil da Paraíba.

Fonte: GP1

Ele1 - Criar site de notícias