CANAL 121 - TOPO
FUNERÁRIA NOVA VIDA - TOPO
FACULDADE UNOPAR - 04-11-2019
MANOS GRÁFICA - TOPO
TERIM - TOPO
Cuidados capilar

Luzes no cabelo: confira dicas para clarear os fios sem danificá-los

Veja como escolher o tom certo e quais os malefícios da tintura para o cabelo

Beleza e Saúde

Beleza e SaúdeJessica kelly

17/07/2018 20h46Atualizado há 1 ano
Por:

Mudar o corte, estilo ou a cor dos cabelos não é nada fácil, especialmente porque os salões contam com uma infinidade de opções. Se o seu objetivo é fazer uma mudança que deixará cabelos com um tom mais natural, as luzes podem ser uma excelente escolha. Porém, como sei que as luzes são a melhor opção?

Segundo o cabeleireiro Ronaldo Oliveira, especialista e instrutor da escola de cabeleireiros Infobeleza, o uso de luzes é uma técnica usada para clarear ou iluminar os cabelos sendo da raiz às pontas com mechas finas dando um aspecto natural.

As luzes no cabelo podem ser feitas em qualquer altura do cabelo, de acordo com seu gosto. Além disso, o tom usado pode se destacar do restante do cabelo, com uma mudança menos sutil de cor.

No entanto, o processo de descoloração do cabelo é muito agressivo, portanto é necessário cuidar muito bem do cabelo com luzes.

Como são feitas as luzes?

As luzes são feitas usando pó descolorante e água oxigenada, podendo ser feita na touca ou papel para luzes. Depois de aplicado, deixa-se o produto agir até obter o clareamento desejado, podendo ser matizado ou tonalizado, dependendo da técnica utilizada ou da preferência da cliente junto ao profissional que está executando.

De acordo com a cabeleireira Carla Beatriz, especialista do Studio Nerci, o passo a passo que deve ser seguido para realização das luzes é:

1. Fazer um diagnóstico do cabelo para evitar corte químico;

2. Escolher a técnica que será utilizada;

3. Preparar o material necessário;

4. Fazer a divisão do cabelo;

5. Preparar o produto;

6. Aplicação;

7. Depois que o tempo de pausa já estiver finalizado, enxaguar e proceder ao tratamento.

Tipos de luzes

Os principais tipos de luzes são:

Ombré hair

O ombré hair vem do francês e significa sombreado, que é exatamente o efeito que a técnica dá ao cabelo: "essa coloração mantém a raiz na cor original e clareia os fios a partir da orelha, de maneira sutil", explica Manno Escobar, diretor artístico da Intercoiffure Brasil e proprietário do Salão Manno Escobar Cabeleireiros. É tão sutil que muitas vezes é difícil se dizer onde começam as luzes no cabelo.

Californianas

As luzes californianas há algum tempo vem fazendo a cabeça das mulheres, e são mais ou menos como o ombré hair, a diferença é que a linha em que o cabelo começa a ser clareado não tem uma delimitação.

Balaiagem

A balaiagem é uma técnica em que as mechas são bem finas e espalhadas pelo cabelo, e dá um ar muito mais natural à cor. As mechas são feitas em dois ou três tons, e normalmente o descolorante é aplicado nos fios sem uso de papel alumínio. "Seu objetivo além de iluminar é quebrar a uniformidade da cor do cabelo", explica o cabeleireiro Antonio Flávio de Rezende.

Mechas

Também chamadas de reflexo, essas mechas são como as luzes tradicionais, mas normalmente são mais largas e delimitadas nos cabelos. Normalmente são feitas com papel alumínio.

Texanas

São mechas no mesmo estilo de californiana e do ombré, mas surgem há cinco dedos da raiz, dando um efeito de que os fios foram desbotados pelo sol. "São feitas pouquíssimas e finas mechas na parte superior da cabeça e de formato difuso. Seguem as pontas todas clareadas com nuances mais leves ou mais claras", ensina o cabeleireiro Rezende.

Tortoiseshell hair

Tortoiseshell significa "casco de tartaruga" e a técnica se espelha exatamente neles. A ideia é usar de dois a três tons, usando cores como dourado, caramelo e mel, tudo na base castanha. "E é considerada uma forma atualizada da balaiagem e do ombré hair", explica Manno Escobar.

Dip-dye

Dip-dye é uma técnica em que os cabelos parecem que foram mergulhados na tinta, ou seja, a partir de certa altura, muda-se completamente a cor dos fios. Isso é feito principalmente deixando os cabelos coloridos com tons como azul, rosa e verde, mas também pode ser apenas o clareamento ou escurecimento dos fios.

Como escolher o tom certo das luzes?

De acordo com a cabeleireira Janny Motta, o tom para luzes deve ser escolhido respeitando o fundo de clareamento de cada cabelo: quanto mais escuro for o cabelo natural, menos esse cabelo poderá ser clareado.

A escolha do melhor tom pode variar muito, de acordo com Ronaldo Oliveira. Mulheres negras combinam com raiz mais escuras e ir clareando gradativamente até as pontas com tons dourados e acobreados. Já mulheres com o cabelo preto, podem usar um loiro mais escuro e com mechas mescladas e não marcadas em tons acobreados para dar mais naturalidade.

"Quanto mais clara a pele, mais claro pode ser o cabelo, usando mechas finas em tons claro e tons de bege. As ruivas pode fazer o uso de mechas finíssimas para quem curte mais discretos ou ombré hair para mais ousadas em tons claros e acobreadas", indica Ronaldo.

Como cuidar dos cabelos com luzes?

Para manter a saúde dos fios, é importante ter cuidados específicos como a hidratação e revitalização dos cabelos. Quanto ao retoque, se foi alterada a cor da raiz, pode ser necessário retocá-la a cada 30 dias. Mas tudo depende de como foi feita a técnica.

Além disso, Ronaldo Oliveira alerta para que o uso de piscinas e água do mar só devem ser feitos após 1 mês da coloração, depois desse período é possível ir aos locais, mas sempre mantendo os cuidados com a hidratação.

Para manter as luzes sempre bonitas, os especialistas indicam o uso de shampoos e cremes matizantes, além da utilização de óleos reparadores, como óleo de coco, babosa e abacate.

Os cuidados com as luzes podem depender do tom escolhido, de acordo com Janny Motta o loiro precisa ser matizado a cada 15 dias para retirar os pigmentos dourados. Já os cabelos platinados, além da matização precisam de muita hidratação, já que os matizadores ressecam os fios.

Outro ponto importante é que cabelos de luzes necessitam de um cronograma capilar, que nada mais é do que dar ao cabelo hidratação, nutrição e reconstrução.

A cor do meu cabelo não ficou como gostaria, e agora?

Alguns deslizes podem fazer com que o loiro radiante vá por água abaixo e o cabelo fique laranja, verde, com aspecto queimado ou até manchado. Veja abaixo como corrigir os principais erros:

  • Tom diferente do da caixa do produto: Antes de pintar o cabelo é preciso avaliar como está o cabelo, qual cor - ou cores - ele possui, há quanto tempo foi tingido e qual é o estado da estrutura capilar, entre outros fatores, como o histórico de tratamentos químicos (alisamento e relaxamento, por exemplo). Portanto, dificilmente os fios ficarão com a cor exata que é apontada na embalagem das tinturas. O ideal é saber qual o resultado da combinação da tintura com o tom do seu cabelo, algo que um profissional está mais apto para fazer
  • Loiro esverdeado: O tom verde pode aparecer por dois motivos: muito tempo de descolorante no cabelo ou ação do cloro da piscina. No primeiro caso, a solução é fazer uma limpeza de cor no salão, com um produto que tire a coloração. Já para evitar a ação da piscina, use um protetor FPS nos fios
  • Cor desbotada: Cabelos muito claros e descoloridos são mais sensíveis e desbotam com mais facilidade. As chances também são maiores no verão, por causa do sol, da água e do cloro. Por isso, quanto mais loiro seu cabelo for, maior deve ser o hábito de protegê-lo com filtro solar.

Malefícios do processo químico das luzes para os cabelos

Segundo a tricologista Joana D'arc, o processo de descoloração precisa da ruptura da fibra capilar, para que se possa trocar o pigmento original pela cor mais clara. Isso deixa o fio mais frágil e suscetível à quebra e ele pode partir-se em alturas diferentes. "O ideal é preparar o fio capilar para a agressão que irá receber, antes do processo químico, além de ser fundamental uma boa hidratação para proteger o fio", afirma.

Tratamento para recuperar os fios após as luzes

A tricologista indica que caso o fio já esteja danificado pelo uso do produto químico, é necessário que se reponha a massa capilar e ocorra o selamento das cutículas que estão esgarçadas.

"Os LEDs capilares, ou seja, laser de baixa potência, podem ser usados após aplicação de produtos fotoativados a base de queratina e outros ativos nutrientes. Produtos fotoativados são aqueles que se tornam ativos com o calor do laser ou do vapor, mas que protegem a fibra", complementa.

De acordo com Joana D'arc é sugerido fazer uma sessão por semana, até a recuperação total da fibra capilar depois do processo químico das luzes.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários