SLIDE 1 728x90 - AGOSTO 2019
Apreensão

Justiça determina apreensão de passaporte de Ronaldinho Gaúcho e Assis

R10 e seu irmão não pagaram uma dívida ambiental. Eles foram condenados em 2015

02/11/2018 11h44Atualizado há 10 meses
Por:

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) determinou a apreensão dos passaportes de Ronaldinho Gaúcho e Roberto Assis Moreira em função da ausência de pagamento de dívida por dano ambiental em Porto Alegre. 

Os irmãos foram condenados em 2015 pela construção ilegal de um trapiche, com plataforma de pesca na orla do Guaíba, em área de preservação permanente (APP), onde eles têm uma casa. O valor das multas e indenizações chega a R$ 8,5 milhões. Os ex-jogadores foram intimados por edital em junho de 2017. Desde então, não fizeram o pagamento.

A sentença é do desembargador Newton Fabrício. Segundo o magistrado, os irmãos estavam se esquivando das intimações. "Os sujeitos responsáveis pela dilapidação do meio ambiente estão a se esquivar há longa data do cumprimento de suas obrigações legais, muito embora detivessem meios para evitá-la e sejam pessoas públicas, de alto poder aquisitivo, com condições para compensar os prejuízos ambientais que ainda restam integralmente inadimplidos", afirma o desembargador.

"Apesar de fotografados rotineiramente, em diferentes lugares do mundo, corroborando o trânsito internacional intenso mediante a juntada de Certidões de Movimentos Migratórios, os recorrentes, curiosamente, em seu país de origem, possuem paradeiro incerto e/ou não sabido", acrescentou o desembargador na decisão.

Newton Fabrício determinou que novos documentos não sejam expedidos aos jogadores até o pagamento da dívida. A reportagem entrou em contato com Ronaldinho e Assis, mas não obteve sucesso.
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários