Anúncio
Violência

Homem incendeia residência de vizinhos, ameaça policiais com um machado e acaba preso em São Gonçalo do Piauí

Relatos de pessoas ligadas aos proprietários da residência são de que há uma semana ele fazia ameaças, dizendo que iria destruir toda a casa, inclusive os expulsou do local.

06/05/2019 10h35Atualizado há 2 meses
Por: Redação
Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Um homem identificado como Antônio Costa de Lima, também conhecido como Barigó, foi preso na manhã desse domingo (05), na comunidade Gado Bravo, em São Gonçalo do Piauí. Ele é acusado de ter incendiado e destruído a residência de um casal vizinho, identificados como Edmilson e Maria de Jesus de Sousa Silva. Ele também é acusado de ter ameaçado policiais militares e um policial civil com um machado e um facão.

De acordo com informações da Políca Militar, Barigó é suspeito de ter incendiado e destruído a residência do casal durante a manhã desse domingo. Após o delito, a polícia foi acionada para atender a ocorrência, mas o acusado estava transtornado e ameaçou os policiais utilizando um machado e um facão. Ele também é suspeito de dá um “pano” de facão em um homem identificado como Domingos Feitosa.

A prisão do mesmo só foi possível após a chegada da Força Tática de Água Branca, que mesmo com resistência, conseguiram efetuar a prisão. A operação contou com o apoio da guarnição da cidade São Pedro e São Gonçalo e um policial civil. Os crimes foram praticados na comunidade Gado Bravo.

Relatos de pessoas ligadas aos proprietários da residência são de que há uma semana ele fazia ameaças, dizendo que iria destruir toda a casa, inclusive os expulsou do local.

Após ser preso, Barigó foi conduzido para Delegacia Regional de Polícia Civil em Água Branca para as devidas providências.

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários