Anúncio
Floriano

SECOM e UESPI discutem projeto do curso de Jornalismo em Floriano

O tema voltou com força total, após o sucesso do curso de Rádio e Tv.

23/05/2019 18h12Atualizado há 2 meses
Por: Ilizianny de Carvalho
Foto: Secom
Foto: Secom

O Secretário de Comunicação de Floriano, Nilson Ferreira, participou de uma reunião, nesta quinta-feira (23), para discutir o projeto de implantação do curso de Jornalismo, na UESPI, Campus Dra Josefina Demes, em Floriano, desta vez, com a diretora do Campus, Ariete Ferreira e a Pró-Reitora Adjunta da PREG de Ensino de Graduação, Dra. Nayana Coelho, que veio de Teresina.

Em 2018 o assunto começou a ser discutido com o reitor da UESPI, Nouga Cardoso, vice-reitor, Evandro Alberto e o professor Doutor, jornalista Orlando Berti. A proposta é seguir os passos formais para a implantação do curso, elaborar o projeto de implantação, reunir documentos e justificativas, formar uma comissão para discutir o projeto e submetê-lo à aprovação do Conselho de Campus.

O secretário Nilson Ferreira prometeu ir a Teresina, na próxima semana, para tratar sobre o Plano de Trabalho e também a organização de um evento, na área de comunicação, que trará a discussão do assunto para a comunidade e profissionais de comunicação de Floriano e da região. O tema voltou com força total, após o sucesso do curso de Rádio e Tv, que formou mais de 50 profissionais, através de uma parceria entre a prefeitura de Floriano, através da SECOM, IFPI, Campus Floriano e o Instituto Comrádio do Brasil, apoiado pela ONG suíça, Brücke Le Pont. “Temos o total interesse e apoio da diretora Ariete e o envolvimento explícito da reitoria da UESPI, por isto, acreditamos que, ainda em 2020, consigamos aprovar o curso de Jornalismo para Floriano”, disse Nilson Ferreira.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários