Segunda, 06 de Julho de 2020
86 9.9458-5206
Polícia Prisão

Suspeito de invadir casas e colocar sonífero em água para tentar estuprar mulheres no Piauí é preso

O objetivo do suspeito era dopar as vítimas, colocando remédio nos filtros de água das residências.

14/01/2020 13h24 Atualizada há 6 meses
Por: Redação

Um pedreiro, identificado apenas pelas iniciais F.J.F., foi preso na manhã desta terça-feira (14), suspeito de invadir casas e colocar sonífero nos filtros de água para tentar estuprar pelo menos duas mulheres em Campo Maior. A Polícia Civil informou que o preso é suspeito de cometer um estupro contra uma criança no ano de 2005 no município. A vítima é irmã de um policial civil do estado.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito é pedreiro e realizava obras nas residências de mulheres que moravam sozinhas. Então, ele tirava cópias das chaves das casas e, em seguida, invadia o local quando não havia ninguém.

O objetivo do suspeito era dopar as vítimas, colocando remédio nos filtros de água das residências. Horas depois, quando as mulheres já estavam dormindo, ele voltava ao local para tentar estuprá-las e praticar furtos.

“O homem tinha as chaves das casas, porque conseguia tirar as cópias antes, quando realizava os serviços nas casas das vítimas. Ele entrava quando não tinha ninguém, então, colocava remédio no bebedouro e voltava quando elas estavam dormindo”, comentou o delegado Aldely Fontenele.

Em um dos casos, ele tentou estuprar a mulher. Porém, conforme o delegado, ela acordou. Na segunda situação, o suspeito teria subtraído cerca de R$ 2 mil da casa da vítima e utilizado em uma casa de prostituição da cidade de Campo Maior. O suspeito alegou que, por isso, não chegou estuprá-la.

Ele foi preso e levado para a Delegacia de Polícia Civil de Campo Maior. O homem foi ouvido na manhã desta terça-feira (14), confessou o crime e foi autuado em flagrante por tentativa de estupro.

Condenado por estupro

O delegado Aldely Fontenele também revelou que o homem foi condenado por ter estuprado uma criança em 2005. O crime aconteceu nas margens do Rio Surubim, em Campo Maior. O preso teria estuprado a vítima, que é irmã de um policial civil do estado, na frente da mãe.

Ele1 - Criar site de notícias