FUNERÁRIA NOVA VIDA - TOPO
TERIM - TOPO
BANNER DA INTERNET - SÃO GONÇALO 1
CANAL 121 - TOPO
GR GÁS E ÁGUA - SÃO GONÇALO DO PIAUÍ - GASPAR
BANNER DA INTERNET - SÃO GONÇALO 2
MANOS GRÁFICA - TOPO
CALÇADEIRA PÉ QUENTE
RC MOTOS - BARRO DURO - REGIS
TJR - AUTO PEÇAS - TERESINA PIAUÍ
Fundo eleitoral

Governo sanciona fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em Orçamento

Presidente sancionou a proposta orçamentária sem nenhum veto, segundo informou ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

18/01/2020 09h16
Por: Rafael Gomes

O presidente Jair Bolsonaro sancionou integralmente, nesta sexta-feira, 17, o Orçamento de 2020, que inclui o Fundo Eleitoral. Conhecido como “fundão”, o dispositivo prevê gasto de R$ 2 bilhões para financiar as campanhas dos candidatos nas eleições.

O valor de R$ 2 bilhões foi aprovado pelo Congresso em dezembro do ano passado. Contrariado com críticas sobre a destinação desses recursos, Bolsonaro tem pedido a apoiadores que não votem em candidatos que utilizam recursos públicos nas eleições. O problema é que o “boicote” pode prejudicar seus próprios aliados. 

Levantamento do Estado mostrou que pelo menos 15 parlamentares bolsonaristas tiveram parte dos gastos eleitorais em 2018 custeada com dinheiro do Fundo Eleitoral. Ao todo, foram R$ 335,2 mil recebidos, o que representa 17% do total arrecadado pelos então candidatos. 

Desde que a proposta orçamentária foi aprovada no Congresso, o presidente deu sinais trocados sobre se ia ou não aprovar o fundo eleitoral. Ele chegou a fazer enquete com apoiadores perguntando se devia aprovar o texto, organizou uma campanha para que seus simpatizantes não votem em candidatos que usam o dinheiro e sinalizou que poderia vetar a reserva de dinheiro.

Com informações do Estadão Conteúdo 

Anúncio
Anúncio
Municípios
NOVA VIDA POSIÇÃO 2 300X250
Últimas notícias
POSIÇÃO 3 300 250
Mais lidas
Anúncio
Anúncio