Sábado, 24 de Outubro de 2020
86 9.9458-5206
Polícia Sentença

Adolescente que matou o estudante de medicina de Elesbão Veloso é condenado

O adolescente está internado no CEM desde a data do crime.

28/02/2019 18h11 Atualizada há 1 ano
Por: Redação
Rayron Holanda (Imagem: Divulgação)
Rayron Holanda (Imagem: Divulgação)

O adolescente de iniciais W. L de A. R. de 16 anos, foi condenado ao cumprimento de medida socioeducativa no Centro Educacional Masculino (CEM) por 3 anos pelo latrocínio do estudante de medicina da Universidade Federal do Piauí, Rayron Holanda, morto com um tiro no peito no último dia 25 de novembro de 2018, na Avenida Miguel Rosa, zona sul da Capital. A decisão da juíza Elfrida Costa Belleza Silva, da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Teresina é desta quinta-feira (28).

No último dia 31 de janeiro de 2019, ocorreu a audiência de instrução e logo depois o Ministério Público e a defesa apresentaram suas alegações finais. Encerrado o prazo, a juíza Elfrida Costa se manifestou pela condenação do menor infrator, que poderá ganhar liberdade antes do prazo, caso tenha progressão de pena. Ele já estava internado no CEM desde a data do crime.

Entenda o caso

O estudante de medicina da Universidade Federal do Piauí (UFPI), identificado como Antônio Rayron Soares de Holanda, de 22 anos, foi morto com um tiro no peito nas primeiras horas da manhã do dia 25 de dezembro de 2018, após reagir a um assalto próximo a uma parada de ônibus, na Avenida Miguel Rosa, na zona sul de Teresina.

Segundo informações do delegado Hildson Rodrigues, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o jovem estava se deslocando até a parada de ônibus, por volta de 6h da manhã, quando foi abordado por um indivíduo a pé. "Ele foi abordado por um homem, que anunciou o assalto. A princípio acreditamos que ele reagiu e o criminoso atirou", disse o delegado.

Três horas após o crime, a Polícia Civil conseguiu apreender um menor de 16 anos, acusado do latrocínio. Ele admitiu ter cometido o crime, no entanto, afirmou que não agiu sozinho, mas não conseguiu provar a participação dessa terceira pessoa na cena.

Com informações do GP1

Sobre o município
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias