CALÇADEIRA PÉ QUENTE
FUNERÁRIA NOVA VIDA - TOPO
TJR - AUTO PEÇAS - TERESINA PIAUÍ
CANAL 121 - TOPO
GR GÁS E ÁGUA - SÃO GONÇALO DO PIAUÍ - GASPAR
BANNER DA INTERNET - SÃO GONÇALO 1
MANOS GRÁFICA - TOPO
BANNER DA INTERNET - SÃO GONÇALO 2
TERIM - TOPO
RC MOTOS - BARRO DURO - REGIS
Fatalidade

Mulher morre esmagada por caminhão na BR 343 em Teresina

O fato aconteceu na manhã desta terça-feira (10), nas proximidades do Terminal Itararé, no Grande Dirceu.

Direto de Teresina

Direto de TeresinaNotícias de Teresina Piauí.

10/12/2019 10h45Atualizado há 2 meses
Por: Diogo Costa
Local do acidente / Reprodução
Local do acidente / Reprodução

Uma mulher identificada como Silmara Cristina Lopes morreu após ser atropelada em um caminhão de carga no cruzamento da Avenida José Francisco de Almeida Neto com a BR 343, próximo ao Terminal Itararé, no bairro Dirceu, zona sudeste de Teresina, por volta das 8h20 desta terça-feira (10). A passageira da motocicleta, identificada apenas como Raquel, foi encaminhada ao Hospital de Urgência de Teresina.

Segundo informações de motoristas, a condutora da moto tentou realizar uma manobra de conversão à esquerda. Impossibilitada de ingressar na outra faixa de rolamento, a mulher retornou à pista anterior quando colidiu no pneu traseiro do veículo de carga, que estava sendo conduzido por um homem não identificado.

De acordo com testemunhas presentes no local, o caminhão modelo Volvo VM, de cor branca, e a motocicleta modelo Traxx 50cc, de cor preta, trafegavam sentido bairro Tancredo Neves – Mercado do Dirceu. A operadora de caixa, Neide de Sousa, presenciou o momento exato da colisão entre os veículos.

Abalada, a mulher conta que acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. “Haviam entre três ou quatro carros na minha frente, eu só ouvi a pancada. Quando eu olhei, vi a mulher caída no chão e o caminhão passando cima da outra”, explicou a operadora de caixa.

Acionada no local, a Polícia Militar, sob comando do coronel Paulo de Tarso, isolou a região do acidente até a chegada da Polícia Rodoviária Federal e do Instituto de Medicina Legal (IML) para a realização da perícia.

Com informações do GP1

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários